sexta-feira, 23 de março de 2012

Promessas quebradas

Mas agora que devo fazer? Fingir que não se passa nada? Que não aperta uma dor cá dentro só se pensar me ti? Todas as lágrimas que derramei no chão juntamente com o sangue de mais uma promessa quebrada, não foram em vão. Arrependo-me. Mas isso não  é razão suficiente para me fazer parar. Só tu me podias fazer parar. Agora que foste, quem me vai prender à vida? Eu sei que prometi. Eu sei que quebrei a promessa. Mas tu disseste-me que nunca irias partir e partiste. Deixas-te um vazio dentro de mim que só assim pode ser preenchido. Ao ver todo aquele sangue no chão, fico pensando que sou fraca, mas já o fiz. Já não dá para voltar a trás. A lamina passou, o sangue pingou.

- Sarah Bachelier

Texto inventado, nada do que esta aqui é real

4 comentários: